Author Archives: Venâncio Camacho

Portefólios Educativos Digitais

Category : OUTROS TRABALHOS


Inserido no eixo de “Formação” do PTE, o projeto de Formação e Certificação de Competências TIC tem como objetivo ultrapassar um dos principais fatores inibidores da modernização tecnológica da educação – o défice de competências TIC –, promovendo a utilização das TIC nos processos de ensino e aprendizagem e na gestão escolar. O referido projeto consiste na implementação de um sistema de formação e certificação de docentes e não docentes, modular, sequencial, disciplinar e profissionalmente orientado. A presente ação de formação é parte integrante do projeto Competências TIC e tem como objetivo desenvolver os conhecimentos e competências que os docentes já possuem, para que os possam rentabilizar utilizando as TIC. Os portefólios digitais para fins educativos, quer se destinem ao desenvolvimento profissional do professor, quer assumam a forma de portefólios de aprendizagem dos alunos, constituem se como uma poderosa ferramenta digital de segunda geração, cuja utilização deve ser fomentada. Trata-se, pois, de um módulo comum e obrigatório para a obtenção do Certificado de Competências Pedagógicas em TIC.

Formador: Jorge Reis Capela

Entidade promotora: SIPE – Sindicato Independente dos Professores e Educadores

Duração: 15 horas presenciais + 15 de trabalho autónomo

Calendarização:

  • 13 de fevereiro de 2016, das 9 às 13 horas e das 14 às 16.15 horas
  • 20 de fevereiro de 2016, das 9 às 13 horas e das 14 às 16.15 horas
  • 5 de março de 2016 (sábado), das 10 às 12.30 horas

Técnico de Apoio à Gestão Desportiva

Category : ENSINO PROFISSIONAL

O Técnico de Apoio à Gestão Desportiva é o profissional qualificado apto a colaborar na gestão e manutenção de instalações e de equipamentos desportivos  e participar na concepção, desenvolvimento e avaliação de programas, actividades e eventos desportivos em diversos contextos organizacionais.

As actividades principais desempenhadas por este técnico são:

  • Participar na definição e planeamento de programas, atividades e eventos desportivos de acordo com o âmbito estratégico e institucional em causa.
  • Participar no processo de aprovisionamento de recursos necessários à operacionalização de programas, atividades e eventos desportivos, de acordo com os objetivos estabelecidos, a capacidade da organização e a sua relação com o meio envolvente.
  • Participar na angariação de subsídios, apoios e patrocínios junto de potenciais parceiros (entidades públicas e privadas), de modo a maximizar receitas e garantir condições para a implementação de programas, atividades e eventos desportivos, considerando o âmbito institucional e o posicionamento da organização em causa.
  • Colaborar no planeamento e operacionalização de campanhas de informação e divulgação de programas, atividades e eventos desportivos, junto dos respetivos segmentos alvo.
  • Participar no controlo, monitorização e avaliação do desenvolvimento de programas, atividades e eventos desportivos, designadamente no que diz respeito ao cumprimento de tarefas planeadas, à eficácia de procedimentos, ao controlo orçamental e à qualidade dos serviços prestados.
  • Coadjuvar na preparação, montagem e desmontagem dos espaços e equipamentos afetos aos programas, atividades e eventos desportivos, dando indicações sobre os recursos a afetar e o tempo necessário à execução da tarefa, no cumprimento do plano operacional previamente estabelecido.
  • Participar na organização, operacionalização e monitorização do processo de inscrições/acreditações em programas, atividades e eventos desportivos.
  • Colaborar no apoio e atendimento aos destinatários de programas, atividades e eventos desportivos e aos utilizadores de instalações desportivas.
  • Participar na construção, implementação e controlo de regulamentos de utilização de equipamentos e instalações desportivas, identificando as normas de funcionamento e de segurança a respeitar por trabalhadores e utentes.
  • Participar na definição e implementação de planos de manutenção de instalações e equipamentos desportivos.
  • Participar no processo de aprovisionamento de recursos necessários ao regular funcionamento das instalações desportivas, em conciliação com a frequência e o volume de utilização, as especificidades das atividades nelas desenvolvidas e as características e comportamentos dos utilizadores.
  • Colaborar na gestão das instalações e equipamentos desportivos e espaços vocacionados para a prática desportiva, de acordo com a estratégia e a política comercial da organização e as necessidades e expectativas dos utentes.

Curso técnico superior profissional Redes e Sistemas Informáticos

O curso técnico superior profissional em Redes e Sistemas Informáticos pretende formar profissionais que, de forma autónoma ou integrados numa equipa, sejam capazes de planear, instalar, configurar e manter sistemas informáticos e redes de comunicação de pequena e média dimensão, ao nível da infraestrutura de cablagem, equipamentos ativos de rede, computadores e serviços, com capacidade de adaptação às tecnologias emergentes.

  • Saídas Profissionais
    • Planear e projetar redes de comunicação, de acordo com as necessidades da organização.
    • Planear e gerir a arquitetura da rede e protocolos necessários à comunicação em rede.
    • Planear e gerir o hardware e software necessários à comunicação em rede.
    • Instalar, configurar e gerir redes de comunicação, ao nível da infraestrutura de cablagem, do equipamento e dos serviços (quer aplicações quer sistemas operativos), sejam eles centralizados ou distribuídos”.
    • Implementar políticas de grupo.
    • Gerir utilizadores e recursos.
    • Planear e implementar um ambiente de trabalho seguro para as redes empresariais.
    • Gerir problemas avançados de software e hardware.
    • Instalar, configurar e administrar plataformas de correio eletrónico e serviços Web.
    • Instalar, configurar e administrar sistemas de bases de dados estruturadas.

Aplicações Informáticas B

Category : AIB

A disciplina de Aplicações Informáticas B é uma opção do 12º ano de escolaridade dos cursos científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias, Ciências Socioeconómicas, Línguas e Humanidades e Artes Visuais, inserida na componente de formação específica e apresentando uma carga horária semanal de dois blocos de 90 minutos.
Programação, interactividade e multimédia são as áreas de saber onde se centram os conteúdos desta disciplina. As duas primeiras não são mais do que ferramentas do conhecimento para abordar com precisão, rigor e capacidade de observação e instrumentação. Na última, pretende-se focar a aquisição de conhecimentos elementares sobre sistemas e concepção de produtos multimédia, bem como a identificação, caracterização e utilização de software de edição e composição multimédia.


Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos

Category : ENSINO PROFISSIONAL

O Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos é o profissional qualificado apto a realizar, de forma autónoma ou integrado numa equipa, actividades de concepção, especificação, projecto, implementação, avaliação, suporte e manutenção de sistemas informáticos e de tecnologias de processamento e transmissão de dados e informações.

As actividades principais desempenhadas por este técnico são:

  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de computadores isolados ou inseridos numa rede local;
  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de periféricos de computadores ou de uma rede local;
  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de estruturas e equipamentos de redes locais;
  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de sistemas operativos de clientes e de servidores;
  • Implementar e efectuar a manutenção de políticas de segurança em sistemas informáticos;
  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de aplicações informáticas;
  • Efectuar a análise de sistemas de informação;
  • Conceber algoritmos através da divisão dos problemas em componentes;
  • Desenvolver, distribuir, instalar e efectuar a manutenção de aplicações informáticas, utilizando ambientes e linguagens de programação procedimentais e visuais;
  • Conceber, implementar e efectuar a manutenção de bases de dados;
  • Manipular dados retirados de bases de dados;
  • Instalar, configurar e efectuar a manutenção de servidores para a Internet;
  • Planificar, executar e efectuar a manutenção de páginas e sítios na Internet;
  • Desenvolver, instalar e efectuar a manutenção de sistemas de informação baseados nas tecnologias Web.

Universidade da Madeira

Category : LINKS

A Universidade da Madeira (UMa) é uma universidade pública portuguesa.

Localizada na cidade do Funchal, na Região Autónoma da Madeira, foi criada a 13 de Setembro de 1988. É constituída pelas seguintes Faculdades e Escolas Superiores:

  • Faculdade de Artes e Humanidades
  • Faculdade de Ciências Exactas e da Engenharia
  • Faculdade de Ciências Sociais
  • Faculdade de Ciências da Vida
  • Escola Superior de Saúde
  • Escola Superior de Tecnologias e Gestão

Unidades e projetos de investigação:

  • Centro de Ciências Matemáticas
  • Centro de Estudos da Macaronésia
  • Centro de Estudos de Economia Aplicada do Atlântico
  • Centro de Investigação em Educação
  • Centro de Química da Madeira
  • Grupo de Astronomia da Universidade da Madeira
  • Lab-SDR
  • Laboratório de Genética Humana
  • LabUSE
  • Madeira Interactive Technologies Institute (M-ITI)

uma_8_sur_25_0

UMa


Escola da APEL

Category : LINKS

A Escola da APEL (Associação Promotora do Ensino Livre), Escola Católica, foi fundada a 21 de Julho de 1978, tendo dado início à sua atividade a 1 de Outubro de 1978. Foi criada, quando, em meados dos anos 70, se reconheceu a necessidade premente da existência de um estabelecimento do ensino particular de nível complementar, atual secundário, onde os alunos que terminavam o 3º ciclo pudessem continuar a optar pelo ensino privado.

Uma Escola Diferente. Uma Escola com Coração.

Inicialmente vocacionada apenas para os cursos gerais de prosseguimento de estudos, atualmente, a Escola da APEL desenvolve a sua atividade, também, na vertente profissional tendo em vista os jovens da RAM que, não estando vocacionados para o ensino superior, optem por entrar no mercado do trabalho, preocupando-se, assim, com uma constante adaptação às exigências do mercado de trabalho.

A Escola da APEL foi inovadora em diversas áreas do ensino ao aderir desde longa data aos cursos de formação profissional tanto para ativos, como para pessoas à procura do primeiro emprego. Foi, ainda, das primeiras escolas a dar início aos cursos do 13º ano via profissionalizante, colaborando, assim, com a Secretaria Regional de Educação na formação profissional dos jovens da RAM que, por um motivo ou outro, não prosseguem os seus estudos.

Para além da maioria dos alunos que todos os anos ingressam na universidade e que seguem a via dos cursos Científico-Humanísticos, há, hoje, inúmeros jovens que se inseriram no mercado do trabalho graças à formação adquirida na nossa instituição.

Projeto educativo de qualidade, com grandes opções pedagógicas:

• Perspetiva personalizadora / humanista da educação definidora de cidadania solidária;
• Síntese entre a vida, a cultura e a fé;
• Participação e cooperação como dinâmica fundamental da ação educativa da comunidade;
• Educação na mudança e para a mudança exigida pelos novos desafios do Século XXI;
• Educação de excelência no contexto de uma escola cultural.

Pessoa coletiva de fim interessado não lucrativo, de reconhecida utilidade pública, paralelismo pedagógico, acreditação e abrangida pela lei do mecenato.

• Corpo Docente estável e experiente;
• Ensino personalizador, turmas pequenas;
• Escola com resultados comprovados em Exames Nacionais, com elevadas taxas de aprovação;
• Elevadas percentagens de ingresso de alunos no Ensino Superior, na 1ª opção;
• Horários eficientes, na sua grande maioria, no turno da manhã;
• Instalações modernas e funcionais;
• Todas as salas com projeção e internet, laboratórios de nível universitário,
• Instalações desportivas de alto nível, vários ateliers de artes e escultura.

Diferente nas opções, Excelente nas soluções! Qualidade educativa em Turno Único.


DIGITAL SUPERPOWERS

Category : OUTROS TRABALHOS

DIGITAL SUPERPOWERS é um projeto de longa duração que engloba um curso de formação, a dinamização de atividades com jovens locais, um intercâmbio de jovens e um seminário de avaliação. Os propósitos do projeto passam por, aproveitando a paixão dos jovens pelos jogos, faze-los aprender através da tecnologia, e refletir sobre o uso de jogos digitais como ferramentas de aprendizagem.
Cinco participantes adquiriram e partilharam conhecimentos e experiências na área da informática, com o propósito de serem usados na formação de jovens.
A segunda etapa deste projeto será a realização de formações práticas com jovens sobre diferentes ferramentas informáticas. Durante esse período serão selecionados quatro jovens que representarão Portugal no intercâmbio internacional que se realizará na Lituânia, em julho de 2016.
O projeto encerrará com uma reunião de avaliação, que será realizada na Madeira, em outubro de 2016, cujo objetivo será refletir e divulgar os resultados alcançados, pelos jovens e pelos formadores, ao longo das atividades.
Durante os próximos meses iremos desenvolver várias atividades formativas e lúdicas direcionadas para jovens. Utilizaremos ferramentas e programas informáticos (Minecraft, bordcard, Canva, Mirobot, entre outros) que estimularão competências, promoverão a integração social e a expansão da l

iteracia digital.


Arquivo